Colóquio Internacional
Colóquio Internacional
“100 anos de LITERATURA GENTE”
Homenagem a Sidónio Muralha
Sociedade de Geografia de Lisboa (SGL)
Universidade Aberta (UAb) (Portugal)
Fundação Sidónio Muralha (FSM - IEFP)
Universidade Federal do Paraná (UFPR) (Brasil)

Período: 24, 25, 26 de novembro de 2021
Local: Sociedade de Geografia de Lisboa

Inscrição para participar como ouvinte:
https://forms.gle/aRAnicnhYtmUdipKA


ATENÇÃO: O link de acesso à Plataforma ZOOM para a participação online será enviado por e-mail aos inscritos 2 dias antes do evento.

Dúvidas através do coloquiosidoniomuralha2021@gmail.com.

Apresentação

    1. Sidónio Muralha: uma síntese

            Sidónio Muralha nasceu em Lisboa a 29 de julho de 1920 e faleceu a 8 de dezembro de 1982 em Curitiba (Paraná, Brasil). Formado pela Escola Comercial Rodrigues Sampaio (ERCS) manifestou muito jovem um inegável talento para a escrita, o que lhe permitiu frequentar os círculos literários e culturais da época. Tornou-se opositor ao Estado Novo e aderente do Movimento Neorrealista Português, vendo-se obrigado a um longo exílio, partir de 1943, primeiramente no Congo Belga, depois na Bélgica, vindo a estabelecer-se, por fim, no Brasil, o seu país de adoção, em 1962.
Em São Paulo, com outros portugueses exilados, concretizou na Editora Giroflê, um projeto pioneiro de literatura infanto juvenil. A qualidade, beleza e simplicidade da sua escrita e o jogo lúdico-estético, utilizado na transmissão de valores sociais, deu forma a uma mudança de paradigma, tanto em Portugal como no Brasil.
As suas obras Bichos Bichinhos e Bicharocos (ilustrada por Júlio Pomar) e Televisão da Bicharada (ilustrada por Fernando Lemos), internacionalmente reconhecidas, são hoje verdadeiros “clássicos da língua portuguesa”. Considerado “benjamim do neorrealismo português”, desenvolveu vasta e versátil obra poética onde se podem destacar Beco (1941) e Pássaro Ferido (1972). Fez também diversas incursões no conto, no teatro, na crónica e no ensaio. A “literatura-gente”, fortemente comprometida com valores éticos, associou a arte à transmissão de valores como a solidariedade social, os direitos humanos, os direitos das crianças, a emancipação feminina e, como particular atualidade, a ecologia.

 Nos desafios da sustentabilidade ecológica, assume hoje particular importância, no âmbito da ecologia e da preservação ambiental.

2. A Fundação Sidónio Muralha e o Centenário Muralhiano

A Fundação Sidónio Muralha (FSM) se dedica à promoção da leitura junto dos mais jovens, bem como à transmissão dos valores que marcaram os textos do autor, iniciou a atividade de preservar a sua memória e obra, desde meados da década de 80, em Curitiba, dinamizada por Helen Anne Butler Muralha. Junto com grupo alargado de pesquisadores e artistas, entendeu programar um vasto conjunto de atividades, prestando-lhe homenagem a Sidónio Muralha, por ocasião do centenário nascimento assinalado em 2020.
Devido à pandemia, o programa previsto foi alterado. Decorrem em 2020 eventos digitais e as comemorações continuarão até 2022. Neste âmbito a Fundação Sidónio Muralha, em articulação com a Sociedade de Geografia de Lisboa (“Comissão de Migrações”), planearam o Colóquio Internacional – “100 de Poesia Gente” – Homenagem a Sidónio Muralha”, o qual enquadramento académico por parte da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Aberta (UAb), assim como o apoio da Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo (APMNR), de entre outros,

    3. Eixos programáticos

            Numa ótica interdisciplinar, este colóquio internacional pretende convocar para os saberes e debate nas áreas do estudo sobre as mobilidades, literatura da diáspora, literatura infanto juvenil, tendo por base “deambulações de um andarilho” e as múltiplas dimensões da obra de Sidónio Muralha.
A partir de temáticas abrangentes “em Torno das Mobilidades” - mais concretamente ao redor de variantes como migrações, exílio, e outras – assim como, através de outros temas inseridos no programa, proceder-se-á à contextualização da vida e obra do autor. São convocados testemunhos contemporâneos do escritor, bem como de quem atualmente se dedica à gestão do seu legado em prol do incentivo à leitura, da educação e dos direitos das crianças. Tendo em conta a importância, a dimensão e qualidade, procura dar-se ênfase à literatura infanto juvenil, como um dos seus principais legados. Paralelamente, encontra-se na sua obra literária e no seu vasto conjunto de sociabilidade cultural, um diálogo com múltiplas formas de arte, bem como incursões noutros géneros literários, além da poesia onde se evidenciou, aspetos a que pretendemos dar voz. 


Dúvidas e informações através de:  coloquiosidoniomuralha2021@gmail.com


Programação do Colóquio Internacional Sidónio Muralha
Versão em PDF de toda programação.
Versão PDF
Comissão Científica

Roseli Boschilia, Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Jaqueline Conte, Fundação Sidónio Muralha (FSM) - Universidade de Coimbra (UC)
Miguel Falcão, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Lisboa (ESELx-IPL). 
Joana Gaspar Freitas, Centro de História da Universidade de Lisboa (CH-U Lisboa)
Teresa Joaquim, Universidade Aberta (UAb)
Violante Magalhães,   Escola Superior de Educação João de Deus (ESEJD)
José Raimundo Noras, Centro de História, Universidade de Lisboa (CH-U Lisboa)
Maria Beatriz Rocha-Trindade, “Comissão de Migrações” (SGL) / Universidade Aberta (UAb)
Maria José Vitorino,   Associação Promotora do Museu do Neorrealismo (APMNR) 

Comissão de Migrações